Skip to content

Percepções de risco.

Certa vez secretário de alto escalão do governo local  participou de reunião ordinária da nossa diretoria e lá pelas tantas , tratando do cenário político econômico do país, agradeceu a Deus “_Por nosso filhos poderem crescer neste país.” e complementou “_Já pensou se morassem num país como a Grécia ?”. Na época as notícias que vinham do país já não eram nada boas.

De volta ao Brasil o garçon amigo comenta sobre um companheiro que tempos atrás saíra do restaurante que gostamos de frequentar e fora montar negócio próprio , uma pizzaria em cidade satélite de Brasilia. Um dia o estabelecimento foi assaltado e o amigo ferido à bala, ” _Graças a Deus não morreu , pois entrou e saiu pela boca.”

Na Grécia , um primo comenta que declinara de convite feito por mais dois colegas para juntos abrirem neste verão uma taverna no centro de Atenas. Achou arriscado  investir € 5.000,00 (cinco mil euros) nos dias de hoje num novo negócio. 

A estrada duplicada e privatizada que liga Atenas à Patras, terceira maior cidade da Grécia, possui mais ou menos 250 km de extensão. Ano passado as obras de nova duplicação de cada uma das faixas estavam paralisadas , mas agora novos  viadutos, contenções e túneis surgem e passam a fazer parte da paisagem. 

O porto onde chegamos para tomar o barco para a ilha natal de meu pai também foi ampliado e me chama a atenção o Ferry boat amarelo e preto que acaba de atracar, novo em folha . Antes de subir à escada rolante de acesso ao Deck superior largamos nossas malas em prateleiras localizadas numa sala contígua à entrada . Não há porta, atendente, vigia, nem senha, quando a viagem terminar desceremos e em meio a tantas outras bagagens , pegaremos as nossas.

Atenas é uma cidade de cinco milhões de habitantes que conta com apenas três shopping centers, todos  localizados em regiões bem afastadas do centro. A maior força de atração de um lojista para se instalar  neste tipo de empreendimento  é a segurança e lá este fator não comove tanto. 

Vinte sete anos atrás alugamos, eu e um primo, bicicletas para conhecer melhor um trecho de certa ilha. Num determinado ponto , dada a dificuldade da trilha, ele sugeriu que largássemos as bicicletas  para prosseguir o passeio a pé . Assuntei sobre o perigo de roubo , ele achou engraçado .

Em meio à grave crise econômica que vive a Grécia , o maior risco em se investir o capital num novo negócio continua ser apenas o de perdê-lo . Tivesse montado seu negócio dentro de um das mais de duas dezenas de shoppings que já existem hoje em Brasilia ou no seu entorno , o garçon empreendedor poderia ter se livrado da bala …

…Mas não sei se o dinheiro da rescisão teria sido o suficiente para tanto. 

   
 

A crise e os impactos numa família Grega.

Meu pai tem seis irmãos , dos quais cinco moram na Grécia …

Em que pese as marcas provocados pela perda recente do marido e a distância dos netos, tia Heleni atravessou muito bem a barreira dos 80 anos . Os € 400 Euros que recebe como agricultora aposentada devem garantir um fim de vida digno , isto se mais um tanto dos € 430 Euros de anos atrás não for cortado, segundo ela “_Hoje empata.”. Instruída, embora apenas com formação primária, lê atualmente Isabel Allende e há 33 anos atrás , ao me ver com livro de Jorge Amado às mãos me disse que já havia lido o autor.
Gasta pouco com comida pois a subsistência vem da propriedade , hoje sob responsabilidade do filho mais velho. A colheita de uva no verão e de azeitona no inverno é o principal item do orçamento e garante o vinho e o azeite do ano . Para consumo próprio, a horta e os animais de estimação, a tal da “dieta mediterrânea”. Nenhum pedaço sem aproveitamento, todavia pequenos agricultores que são ,contam com o bom senso dos formuladores de exigências da Europa para que não seja inviabilizado o meio de vida secular de milhares como eles. 

Única das irmãs que ainda prepara pão caseiro, um morro com cerca de 3 quilos de peso , tia Dina hoje só cuida dos afazeres da casa . Sua família possui propriedade maior e é cuidada com tecnologia avançada . Sua alienação política em nada combina com nossa origem familiar , tampouco com a do marido e do filho, que embora defensores convictos da saída do Euro , não descuidam do trato da terra e demais negócios a que se dedicam. Na nossa despedida quase não encontro meu tio ,metido que estava parreiral adentro acompanhando a execução de uma cisterna para melhoria do sistema de irrigação. 

Já Tia Georgia, em que pese as broncas do marido, gosta de dar seus palpites sobre política, “_Afinal peguei o vírus da família!” . A de melhor dote dentre as irmãs (sem ele mulher nenhuma arranjava marido ), casou-se com homem de família “rica” em terra, fator determinante para a obtenção do diploma universitário de três dos quatro filhos. 

Pouco afeito a estudo, o mais velho optou por tornar-se cozinheiro chefe do restaurante que pertence à família (aprendeu com a mãe). Tio Tasso, marido de minha tia, se preocupa mais com o eventual receio dos turistas em visitar a Grécia nestes dias de confusão do que com o novo aumento de imposto exigido pela Europa para tais estabelecimentos. A julgar pela quantidade de turistas que chega , o medo de uns e a preocupação de outros passará logo.

Tio Ioanis é quem tem a formação humanista e ecológica mais extremada . Tivesse de me preocupar com o impacto da crise sobre algum deles, ele seria o escolhido. A idade e os filhos homens na capital o obriga a contratar imigrantes na época da colheita, gasto que procura compensar com o rendimento da livraria e papelaria que tem na cidade. 

Altruísta , vivido e testemunha ocular de todo o tipo de tragédias passadas(Terremoto, 2ª Guerra, Guerra Civil, fome, Ditadura), preocupa-se mais é com o novo imbroglio em que se meteu o país. 

Mais novo dos sete irmãos ,tio Pavlos foi o único que teve a oportunidade de estudar na capital . Formou-se em economia e trabalhou até se aposentar como jornalista. Foi um dos fundadores , há mais de 40 anos atrás , do partido embrião da coligação que hoje governa o país. Pena que não disponha hoje de nenhum cargo na direção , pois homem de bom senso que é, procuraria evitar a discórdia e o dissenso que já parece tomar conta dos que a tão pouco tempo assumiram o poder. 

É com quem mais devo contar para o caso de escrever um livro que conte melhor esta história.  

P.S : Tenho 13 primos de primeiro grau na Grécia com idade que varia entre 30 e 55 anos , 08 com nível superior de formação , todos os 13 devidamente empregados desde os primórdios da crise na profissão que escolheram para exercer.

  
    

Mal comparando , ou como diz o ditado,  ” Dezenove não são vinte”

No café localizado numa das esquinas que dá acesso à praça “Omonia” o movimento de cliente é vibrante , todavia a urgência em dar vazão aos pedidos não impede que o atendimento seja simpático, prestativo e também íntimo com aqueles que parecem frequentar o ambiente sistematicamente.

Embora tenha se degradado com o tempo, a região ao redor de uma das mais antigas praças de Atenas  não perdeu a majestade.  Uma mistura de Gregos , imigrantes e turistas se cruzam 24 horas por dia a caminho do comércio , escritórios , estação de metrô , mercado municipal e inúmeros hotéis , que compensam a distância das principais atrações turísticas da cidade com preços mais convidativos .

Não há filas no estabelecimento . Os caixas , polivalentes , são ligeiros em registrar, preparar, entregar e receber o pagamento pelo pedido , percorrem todo o processo em segundos até. A regra vale também para o turista estrangeiro , pois são fluentes em inglês e não se trata de gente prospectada em faculdade de letras tradução  ou que fazem do trabalho numa das filiais desta rede de cafeterias um bico para fugir das altas taxas de desemprego . São meramente jovens bem preparados para atender com qualidade ao cliente.

Dois exemplos do que lhes narro : Um dia , ao terminar de me atender , o funcionário  percebeu que minha filha estava com cara de choro e prontamente inseriu um donuts no saco com o croissant comprado e já entregue a ela  , rogando-lhe antes, de forma carinhosa , que sorrisse . Noutro dia , apareci sozinho no estabelecimento para fazer um pedido e ao montar o pacote de viagem ,   o atendente  o fez citando “_ O cappuccino para você , o suco para sua esposa e o chocolate para a filha “, sem que eu o houvesse detalhado nada.

Já no Brasil , no aeroporto mais moderno ,movimentado e internacional do país, na fila aguardando atendimento numa filial de  importante cafeteria , fornecedora exclusiva de tradicional companhia aérea e presente apenas em shoppings classe A, percebo que a atendente do caixa, única função que demonstrava exercer,  comunica o valor da compra para cada um dos dois turistas estrangeiros a minha frente mostrando o seu total através do visor de uma máquina de calcular analógica . 

Posteriormente , a atendente responsável pela elaboração de parte liquida do pedido (Uma linha de montagem?) repete por várias vezes em voz alta o número de 18  em português , de forma que o primeiro turista atendido passa a desconfiar firmemente  que “dezoito”  significa “eighteen”. Levanta-se desconfiado , confere com os próprios olhos a similaridade do conteúdo da bandeja com o que solicitou, e só então , certo de que o pedido era o dele , a transporta para a mesa.

O próximo a ser notificado sou eu , número 20. O outro turista fica confuso , pois seu pedido fora processado antes do meu , e só se convensse que “Desenove não são vinte” , quando vê sobre minha bandeja um copo de suco de laranja , portanto , nada a ver com o café latte que pedira. As atendentes parecem desconfiar que algo possa estar errado e por vias das dúvidas me abordam  já no caminho para a mesa , abrem meu misto para se certificarem  não se tratar na verdade do queijo quente solicitado pelo turista e só então me liberam . 

Panorama Político.

Os canais de TV ficaram o dia todo (não é linguagem figurada)  tratando da reunião entre os ministros de economia dos países europeus que se desenrolava  em Bruxelas. O título da cobertura não deixava dúvida , “Difícil batalha de Atenas no Eurogroup”. A solução prevista para domingo foi adiada e saiu apenas na segunda, 13 de julho, pela manhã. 

De acordo com meu tio as exigências são bastante duras  , “_Pior que as feitas pelos Alemães no período da ocupação “, referindo-se à invasão durante a Segunda Guerra Mundial. Posso até achar que sua opinião seja um tanto parcial, afinal , embora jornalista de economia por décadas é um dos fundadores do Syriza, partido que hoje está no poder . Todavia , o que dizer dos gritos e murmúrios daqueles que assistem ao jornal da noite  no navio que nos leva à ilha de Zakynthos?

Amanhã , 14 de julho, compro o jornal e terei em mãos a lista  completa da penitência , mas a impressão que se dá é que não se tem mais de onde tirar . Por isto é engraçado comparar a comoção do coletivo com o entusiasmo do primeiro ministro Francês , que dá o tom  da cobertura de alguns jornais brasileiros . 

Hoje e amanhã , 13 e 14 de julho, os partidos políticos da Grécia se reúnem para analisar o plano e decidir sobre o voto que darão  na reuniao do congresso nacional convocada para terça feira, 14 de julho, e que decidirá sobre a aprovação ou não do referido plano proposto pela Comunidade Europeia . 

Não será fácil . Sexta feira passada, 10 de julho, este mesmo congresso se reuniu para votar o apoio ao primeiro ministro , que então partiria  para as negociações em Bruxelas . Duzentos e cinquenta e um votaram a seu favor, dentre estes a totalidade dos membros da Nova Democracia, partido de direita e que ao lado do Pasok, de centro esquerda , comandaram o país no trajeto rumo ao dito ” precipício ” . Dentre os que votaram contra, branco ou se abstiveram , dezessete do próprio partido do primeiro ministro . Mal começo , depois de quarenta anos de caminhada rumo ao governo , racham em cinco meses. Aos Alemães interessa bastante esta cisma. 

A propósito , o novo pacote já fez sua primeira vítima aqui na Grécia. Minha tia  terá de passar este ano as férias de verão sozinha , pois em virtude dos acontecimentos meu tio precisou voltar urgente para Atenas.

Crise de que ?

Poderia jurar, vendo o Parlamento Grego ao fundo , que o âncora da CNN transmitia ao vivo o plebiscito no domingo , 5 de julho, da varanda do Great Britain, tradicional Hotel localizado numa das esquinas da Praça da Constituição (Platia Síntagma). Errado , era o Athens Plaza , que fica ao lado , na mesma posição. Agora , vendo de perto , deu para me certificar ,tamanha a quantidade de refletores nas varandas de diversos andares.

Ele lá de cima e eu cá embaixo ,em frente ao parlamento , acompanhamos a chegada de milhares de manifestantes que já tratam o atual primeiro ministro , tido como radical de esquerda pela midia mundial, como “novo vassalo do capitalismo ” .

Aonde está a crise ? As dezenas de açougues do mercado municipal estão abastecidos de carne de todo o tipo e qualidade , na feira livre bancas com prateleiras sortidas e multicoloridas de frutas e verduras -é verão , época de muitas colheitas-à noite tavernas lotadas.
No Estadão online de sexta feira , 10 de julho , a animação do mercado com a melhoria da economia na China (Estragou por um dia) e a iminência de acordo com a Grécia , o dólar até caiu para R$3,16. Crise só se for de nervos de gente mais preocupada com o preço do boi do que em comer a sua carne .

   

   

 

Coragem para pedir , para exigir , para cobrar , para ajudar , para não pagar …

Depositamos uma moeda no copo estendido pelo idoso pedinte , que agradece a ajuda e ao verificar que sou Grego  deseja vida longa à minha filha , em seguida faz a cara emocionada  de quem pede desculpas pela necessidade que passa.  

Já fazem mais de quatro horas que caminhamos por zonas movimentadas do centro e passamos por três  mendigos apenas, traço no gráfico deste indicador ,bom sinal.

Mas ontem , jantando de madrugada com a família numa das inúmeras tavernas ao pé da Acrópolis , meu tio me conta que na iminência de ser fechado,  o acordo com a Europa continua ruim . Embora haja ampliação de prazo para quitação , juros menores , isenção de impostos para as ilhas(aquilo que falei ,sobre manter o turismo funcionando) , no conjunto ainda “_enforcam o país ..” E me demonstra gesticulando ,o movimento do carrasco . Tal como o mendigo , meu tio – como todo Grego- é craque em caras trágicas :).

Parece que todos os que decidem continuarão se enganando , e nos enganando . Sabendo que o país não tem como pagar , mesmo assim prosseguirão  o teatro. 

Os radicais daqui seem coragem de dar maior substância ao NÃO de domingo passado . Nenhum Péricles para liderar o exército . Tomara que ao menos os Alemães tenham claro que tamanho achaque anos atrás criou um Hitler, contra quem a Grécia foi uma das poucas nações do mundo a dar um NÃO substancioso.

  
    

€1.000,00 por pessoa e a posição do filósofo .

O 737-300 que nos leva de Paris à Atenas segue lotado . Duzentos turistas vezes € 1.000,00 (Mil Euros) em média (Chute meu) não deixa de ser uma boa grana para o país . Poucos não mão turistas , mas chegam aviões bem maiores .

Antes de ontem meu tio , que mora em Atenas , telefonou para meu pai e disse que neste momento cerca de vinte e quatro milhões de turistas perambulam por ilhas e arqueologia, vezes € 1.000,00 …fica explicado então a resistência  do Governo Grego a aumentos na taxa de imposto cobrada sobre a venda de produtos (IVA) e fim de isenção de impostos sobre o comércio nas ilhas. O turismo é a maior fonte de renda da economia Grega ,e sem protecionismo.

No El País de hoje , 9 de julho , o filósofo Bernard Henri Levy critica o plebiscito de domingo passado , 5 de julho. Para ele ” O mundo se comporta como se o primeiro ministro da Grécia fosse o ultimo democrata da Eurozona” . Critica quem faz paralelos entre o referendo ocorrido dias atrás a momentos marcantes da história Grega , segundo ele ” A antiga Grécia contava com duas palavras para nomear o povo . Por uma parte , o Demos da Democracia . Por outra , o Laos da muchedumbre- os latinos diriam a turba- ou a demagogia plebiscitaria . 

A depender dos posicionamentos que já li de grandes pensadores e/ou economistas não dá para saber que posição tomar .

  

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 494 outros seguidores