Skip to content

Lava jato

Ter ficado em sétimo lugar no teste de levantamento de quantitativos de dois isométricos chateou bastante o Cesario, “_Qualquer ajudante sabia fazer.”. Também eu não esperava que a notícia fosse aquela quando recebi sua ligação , imaginava que ele tivesse ficado entre os quatro finalistas para que então então pudesse ser entrevistado para a única vaga de encarregado de hidráulica da empresa. 

Alice  cursava engenharia à noite numa destas faculdades particulares enquanto já dava conta do trabalho de engenheira no escritório quando anunciou sua intenção de voltar à cidade natal , passado um ano , sem perspectivas , demonstrou interesse em  voltar,

Semanas atrás recebi mensagem do Gustavo, engenheiro civil,apelando por qualquer trabalho, depois que nos deixou criou uma pequena construtora com um sócio, me dizia que pegava obra com o preço muito baixo, “_só dava  para girar o caixa.”… quebraram. 

Isaias está de saída da empresa em que trabalhou por quase quatro anos logo que  que se desligou da nossa . Numa confraternização de final de ano nos contou da dificuldade em vencer licitações em virtude dos preços bastante inferiores dos concorrentes, como está de saída, imagino que estejam sem obra o suficiente.

Pouco tempo depois de deixarmos de trabalhar com instalações, Ronaldo foi contatado por uma das maiores empreiteiras brasileiras ,para a qual prestamos serviços por muitos anos , cravei que se assim desejasse jamais sairia de lá , dedicado como é, o quanto gosta de atuar dentro do canteiro de obras , o tipo de engenheiro  que a construtora necessitava , vieram várias obras…e a lava jato …

Uma rua como aquela 

Com a primeira monark que ganhei, vermelha, pedalava bastante pelas calçadas desta rua . 

Pelas calçadas, pois não era tanta gente assim que nelas passeava e estas preferiam andar no meio da rua , pois carro quase não havia . Desviar dos postes , fincados bem no meio delas,  sem cair no asfalto ou bater no muro das casas não era para qualquer um.

Andar por ruas recém asfaltadas era uma benção , embora não tivéssemos muito do que reclamar, pois a infraestrutura  chegou logo após a entrega das casas pela SHIS. 

Terra era um tormento para nossas mães ,  havia muita área verde, que desocupadas ,eram prontamente por nós transformadas em campos de futebol .

Os muros eram baixos , batiam na nossa cintura, o que levou a perda de várias bolas de capotão, devolvidas furadas por dona “bruxa” quando caiam no seu quintal  .

Mas  nada ,muito menos ela ,nos intimidava e toda à noite nós ocupávamos o asfalto para ,já de banho tomados  , nos interter com diversas  brincadeiras , até que alguém de casa  gritasse para nos recolher , afinal no dia seguinte tinha aula. 

A escola classe n° 02 foi minha primeira escola , depois do jardim de infância . Na época parecia muito maior, e mais bonita , cercada só com um alambrado de tela padrão de 2,0 m de altura, o suficiente para coibir alguma traquinagem . 

Nossa casa , uma das primeiras a ser reformada, era das que mais se destacava , um  frontão “imponente” , com pastilhas de porcelana verde claro 2 x 2 cm como moldura e no centro painel com pastilhas 1 x 1 cm nas cores cinza e azul. 

Passados 40 anos não se enxerga um único cm2 de solo permeável, verde só o mato que vence as juntas de dilatação das calçadas, mal cuidadas e descaracterizadas pelas  cerâmicas de gosto e qualidade duvidosos ,que se esparramam  garagem a fora .

Nossa casa  parou no tempo ,  uma espécie de lata de sardinha , que depois de aberta ficou inapropriadamente fechada por um puxadinho de telhado cerâmico e um portão de chapa de aço. A casa do nosso vizinho de lado ,  uma das mais pobrezinhas  então, transformou-se num monstrengo de 3 andares (e meio?!). 

A impressão que se tem é de decadência, o que é estranho se pensarmos que esta cidade satélite fica a cerca de 15 km do Plano Piloto e é habitada por , majoritariamente, gente de classe A e B. Deve acabar se tornando na  história que vemos acontecer noutras cidades, o projeto original vai se descaracterizando até  as casas darem lugar a edifícios.

Mas o que chama mesmo a atenção é a solidão do lugar , não se vê ninguém na rua , sem vida alguma …

E pensar que havia tanta …

Eduardo e Cirlene- Uma bonita história do minha casa minha vida 

Um belo dia Cirlene apareceu contente, até radiante, pra contar que estava pensando comprar um apartamento da Apex, empresa do Eduardo, na mesma hora assenti .

Eduardo além de cuidar com carinho , junto dos irmãos, da empresa da família, ainda encontra tempo para prestar serviços ao setor dedicando-se à Coopercon DF , Ademi DF e ao grupo do PMCMV da Cbic.

O apartamento seria construído em Samambaia, cidade satélite de Brasília, dentro da faixa 3 do minha casa minha vida e na época o Senai nacional juntamente com a Cbic procurava três canteiros para lançar projeto piloto do Lean construction,  o do Eduardo foi um dos que escolhemos. 

Deu tanto certo que virou case de sucesso pelo Brasil. Na verdade, deu tanto certo que Eduardo terminou a obra , em alvenaria estrutural, quase um ano antes do prazo previsto.

Mas aí começaram os problemas. Os de sempre envolvendo a relação empresa formal e administração pública. Segundo o Eduardo até 1 cm de diferença na largura em determinado ponto do quarto foi razão para atrapalho. No fim a vantagem ganha na técnica esvaiu-se na burocracia.

Ontem Eduardo me mandou a foto do habite-se , havia enfim terminado a agonia dele , da cirlene , dos demais moradores…da sociedade, pois no momento que o Eduardo entrega o prédio para o morador um tantão de impostos e taxas serão quitadas e outras são oroginadas para serem pagas pela cirlene e os demais moradores, a economia gira,  dinheiro é aplicado em obras de infraestrutura, saúde e educação.

Habite-se na mão é muito bom, mas ainda faltam as chaves…Agora Cirlene vai lá fazer a vistoria para se certificar se a obra foi bem construída. Qualquer vacilo o Eduardo é obrigado a consertar.

Mas nem mesmo com tudo o que citei anteriormente pronto termina a história. 

Cirlene e os moradores devem se organizar para , através da cobrança de uma taxa de condomínio, manter as instalações funcionando adequadamente, conforme o manual do proprietário , condizente com o que prega a Norma de desempenho NBR 15575. 

O cuidado acima prescrito é importante primeiro para que o prédio mantenha-se bonito e desempenhando por muitas décadas e segundo para , se for o caso, acionar o Eduardo por eventuais não conformidades sem que se perca  o direito de garantia (claro que se o problema for mesmo de responsabilidade dele).

Todavia a melhor razão para se cuidar bem da nova casa é que neste caso ela raramente precisará de conserto mais severo, bom para a Cirlene e também para o meio ambiente,que fica livre de gás carbônico emitido por trabalho desnecessário. 

Para dar certo a parte que cabe a cirlene , Eduardo terá de ter feito bem a dele , e melhor mesmo que ele faça , pois ele tem mais é que cuidar de novos empreendimentos…, ajudar a  programas como o minha casa minha vida a realizar a sonhos de gente  como a Cirlene.

Fim 


Road show BIM- CBIC- BH

Palestra de Rogerio Suzuki,consultor e  especialista em BIM

Não é o Peixe grande que come o pequeno , é o rápido que come o lento.

Ficamos imersos ao dia a dia da empresa e nos alienamos do universo em volta , a blackberry não viu a apple e foi engolida por ela .

As empresas “top five” do mundo hoje são de T.I.

É fundamental inovar para sobreviver, mas sem improviso.

A coletânea BIM da CBIC pode ser acessada e compartilhada via internet gratuitamente.

O guia é focado na edificação mas os conceitos servem para todas as áreas do setor.

A linguagem utilizada é simples e direta sem tendência para tecnicismo.

Só com guia implanto o bim ? Não, ele traça uma linha mestra , o BIM é mais complexo.

Porque nossa produtividade cai em vez de crescer ? Uma das razões é que nossos desafios hoje são mais complexos e não estamos preparados pra enfrentá-los.

Antes o projeto de um empreendimento era composto de 8 matérias, hoje 30 . 

Acabou a farra de vender caro , temos que fazer tudo com baixo custo e de forma sustentável.

Existe norma técnica de bim desde 2011 

Começamos com desenho em prancha e fomos para o cad ,não mudamos a forma de projetar , mas de desenhar , ficamos nisto por 30 anos.

Neste período surgiram também softwares de quantitativos .

O BIM foca em projetar e não desenhar e integra os referidos softwares.

Tudo está relacionado a quantidade, que em tempo real são levantadas, não se gasta nosso tempo calculando 

As alterações são integradas , uma mudança implica nas demais , o que garante consistência de projeto.

Depois de cada disciplina pronta vc pode uni-las , descobre interferências e depois liga com a dimensão tempo 

Quantitativo é trabalho para o computador, que cuida do que não agrega valor , você usa o seu tempo para algo produtivo .

Bim usa até o empreendimento ser demolido 

Vc pode ensaiar a obra no computador 

Bim libera a criatividade 

Ajuda a pré fabricação dentro da obra 

Na Inglaterra, se a empresa quiser trabalhar para o governo deve dominar o BIM

“Todo mundo” nas diversas alçadas do governo está começando a se mexer .

Vc quer fazer o que do seu modelo Bim? O próprio contratante às vezes não sabe para que quer o bim.

A maneira com que se troca informações muda , passa a ser compartilhada e será síncrona no futuro, 

Nível zero é 2D , o desenho é 3 D

1° passo . Onde quero usar o modelo . Só na construção? Pós obra tb? 

2° passo. Metas objetivas , por exemplo,reduzir 10% de perdas 

3° passo . Bim não acontece sem gente 

4° passo . Tem mais de 150 usos , escolher para o que quer

5° passo: definir projeto piloto . Vc pode errar , vai perceber as diferenças entre modelar com software “a” ou “b” 

6° passo: organizar troca de informações 

7° passo bim é proporcional ao pior do conjunto software hardware e peopleware , gente é o que fará a diferença 

8° interoperabilidade , trabalhar com softwares distintos que devem ser casados, pois cada um faz um pedaço do modelo, 

9° passo muda a maneira de medir os entregáveis, no nível 100 analiso area e custo , a medida que evoluo nele mais informações devem ser incluídas.

10° passo. O modelo é de quem ? Construtor ou arquiteto, deve ficar claro.

No bim mandate eu descrevo tudo o que eu quero do bim 

Regras são importantes, baixem as normas ,nbr 15965 

Cada software tem seu formato 

Para que haja troca de informações é preciso criar uma lingua para se “conversar” entre os modelos , o IFC , mas sempre existe perdas na comunicação . Como duas pessoas de nacionalidades distintas conversando em inglês 

Vale a pena perder muito tempo na escolha de software, pra mesma função tempos n maneiras de fazer diferente e com resultados distintos

Qual o melhor , I phone ou android? Procure a solução adequada para seu caso 

Sem fluxo de processo documentado fica difícil contratar bim 

A forma de contratação muda , não é mais por prancha é por informação.

Depois que se descobre a potencialidade da tecnologia a encarasse como amiga . 

Não se deve esperar o mercado reaquecer para iniciar no bim , tem que começar agora que o mercado está em baixa.

A mudança ocorre quando você entender que precisa mudar.

Escala humana 

Na Folha de 21 de março  a notícia do garoto que morreu  afogado no canal de desvio do São Francisco, inaugurado há duas semanas . Não sabia nadar ,  os amigos sairam para  consertar  uma moto e o deixaram  dormindo , quando voltaram  ele não estava mais lá.

A obra de desvio do Rio São Francisco tem a rigor caráter estritamente social; o acesso permanente à água por parte da população pobre do sertão nordestino. 

Me coloco na pele de um garoto de 16 anos, a idade que ele tinha,  curioso , cheio de vitalidade, debaixo de um sol abrasador , o desejo escrupuloso e incontido de se refrescar…

Os pais dele entendem que a obra não tem segurança , o ministério da integração social afirma que a população tem sido alertada sobre os riscos . 216  quilômetros de  canal  numa região  seca , miserável, carente e onde a maioria dos jovens  não sabe nadar .  

Segundo a matéria ” Além de Uéslei (nome do garoto), pelo menos mais outra pessoa, um homem em Custódia (PE), morreu nessas águas –além de animais.” Penso se nunca , em nenhuma das reuniões de projeto, chegou-se a tratar de assuntos tão pertinentes às famílias que vivem na região do canal , como a vida de seus filhos e sua subsistência (a perda de um animal pode significar a falta de comida na mesa).

Uma obra tão aguardada…não caberia uma proteção em todo o trajeto? Mais ainda , um by-pass que criasse uma espécie de piscinão a cada 50 km , para que estes garotos pudessem brincar na água tão aguardada …

Aí sim…uma obra de caráter estritamente social.

Falar é fácil, fazer é que são elas.

No Estadão de janeiro 18 de março a notícia de que o vice-presidente de “integridade” de  empresa do ramo frigorífico , convidado recentemente para  palestrar sobre ética e complience na bolsa de valores de Nova York ,é suspeito de envolvimento no escândalo da fiscalização da carne brasileira. 

Infelizmente o desvirtuamento da relação fiscal e empresa não ocorre apenas no ramo alimentício , está aí o  destaque dado às empreiteiras no caso da lava-jato para comprovar. Participar de ilícito para agilizar  processo de exportação ou habite-se na prefeitura é a mesma coisa , liberar lote vencido de carne ou obra mal executada também. Sempre que estas situações ocorrem a “estrutura” do Brasil é abalada , e um  dia pode “ruir”.

Mas nem tudo é só calamidade em se tratando do nosso setor e as construtoras que , em meio à tanta turbulência, encontram motivos para investir  na técnica contam hoje a seu favor com uma rede de proteção e apoio nunca antes formada . 

Se algum órgão da prefeitura ou administração local solicita ao sindicato um anexo com todas as normas técnicas relacionadas a , por exemplo, código de obras ou ocupação do solo, a entidade já pode recorrer à cbic (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) e pedir o apoio necessário, pois a entidade conta hoje com grupo de normas técnicas estruturado e integrado tanto à ABNT (associação brasileira de normas técnicas) quanto às demais instituições relacionadas . 

Da mesma forma que normas técnicas, norma de desempenho, BIM, laboratórios credenciados , PBQPH, além de outros ,são temas a todo instante abordados . Se não podemos mudar as pessoas , podemos ao menos encaminhar aquelas que não queiram se perder .

 

Teresina 

Chego pela primeira vez em Teresina , capital do Piauí. O hotel fica a cinco minutos do aeroporto Petronio Portela . Pela imponência do prédio e a multidão na área externa imagino que seja o principal local de eventos da cidade , constatação confirmada pelo motorista, acabara à pouco uma festa  de formatura. 

De manhã, da varanda, bela moldura, sol, mata e rio , o Poty , caudaloso , é época de chuva na região . 

Teresina nasceu e cresceu entre dois rios , além do Poty o Parnaiba , que separa o Piauí  do Maranhão em quase toda a extensão dos dois estados. Atravessou o Parnaiba já chega  em Timon , primeira cidade maranhense, uma conurbação interestadual .

Por ser  cortada por  dois rios a cidade possui várias pontes , uma delas estaiada , mais um exemplar do boom desta solução de obra viária,o dobro do custo de uma convencional , mas ao menos serve para cartão postal . 

Na reunião da Coopercon BR o presidente da companhia de águas e esgoto do estado nos apresenta outra unanimidade nacional , a concessão do sistema público de agua e esgoto como única forma de viabilizar a operação, ao menos nas cidades maiores. 

País gigantesco …o secretário nos conta , a título de curiosidade,que há cidades no estado que se localizam  mais próximo de Brasília  que de Teresina. 

À noite , no caminho para o restaurante, Reinaldo nos passa rápido a dinâmica urbanística da cidade. Com pouco tempo  para saciar a curiosidade antiga , aguçada pela boa impressão que fiquei de tudo que vi , terei mesmo de voltar para comer novamente no Favorito, um dos melhores em que já sentei, e atravessar enfim o Parnaíba rumo a São Luis do Maranhão.